Longa Vida em Sachê chega ao mercado

Leite longa vida em sachê

De volta à cidade em busca da ampliação do mercado na região, o proprietário da Plastrela Embalagens Flexíveis, Jack Shen, destaca as vantagens da embalagem em sachê duraflex para leite longa vida – uma alternativa de 30 a 40% mais barata que a tradicional em cartonado, com repercussão direta no preço para o consumidor. Para a resistência que o mercado pode oferecer ao produto, Shen explica: “É o leite de saquinho que não precisa de refrigeração”.

Inédita no país, a embalagem flexível para produtos longa vida – e não apenas para leite –  foi lançada em março do ano passado pela Plastrela, empresa com matriz na cidade gaúcha de Estrela e filial em Aparecida do Taboado, em Mato Grosso do Sul, desde o final de 2008. “Queremos trazer uma nova opção para o consumidor com a mesma validade”, explica o industrial, que utiliza tecnologia trazida de países europeus com matéria-prima norte-americana. Para o envase, os equipamentos são fornecidos através de comodato.

A embalagem duraflex assegura a conservação do produto por 120 dias sem refrigeração, podendo ser destinada também a sucos, bebidas lácteas e outros produtos que necessitem de alta barreira asséptica. É também 100% reciclável, através de processo mais simples que o utilizado na cartonada. Em relação ao peso, enquanto o da embalagem cartonada pode chegar a 30  gramas, o do sachê fica em sete gramas, detalha Schen. Segundo o gerente industrial da Cooperativa Languiru, Francisco Abrahão, esse fator interfere positivamente no processo de logística, como reflexo no preço final do produto.

Hoje, a embalagem é utilizada em vários países da América do Sul. Na Colômbia, 85% dos produtos derivados do leite, além dos sucos, chegam aos pontos de vendas embalados em sachês longa vida. Na Argentina e no Chile, eles representam 50% da oferta no mercado. No Brasil, a expectativa é de expansão dos negócios pela Languiru para São Paulo e Rio de Janeiro até 2010, com a comercialização do produto para as grandes redes varejistas de alimentos, que já trabalham com eles no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

Acompanhando Shen, o representante da Plastrela na região de Pelotas, Luís Henrique de Sousa, adianta que algumas negociações estão em andamento, inclusive com empresas de outros estados brasileiros. A Plastrela é fornecedora de embalagens principalmente para o beneficiamento de arroz nas cidades da Zona Sul do Estado. Com uma planta industrial de 30 mil metros quadrados, é hoje uma das maiores processadoras de embalagens flexíveis do Sul do país, atendendo os segmentos de alimentos, pet food, limpeza e higiene.

Khort na horizontal

A abertura dos saquinhos de leite pode ser bem complicada, porque o conteúdo é liquido e a embalagem não é consistente o suficiente para não deixar o leite entornar, muitas vezes é necessário a ajuda de uma outra pessoa para abri-los.

Se acoplado na parede de forma horizontal próximo a pia, o Khort torna mais prático a abertura deste tipo de embalagem. Com a ajuda das duas mãos é só passar a ponta da embalagem no Khort e ela vai abrir como num passe de mágica, e sem correr o risco de acidentes.

Fonte: http://www.diariopopular.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s